Q&A Dinamarca

O post de hoje é um Q&A muito especial. Porquê? Porque é sobre a Dinamarca e todas as vossas dúvidas. Tentei responder o melhor possível a tudo! Vamos ver? 

Como foi o processo de arranjar casa na Dinamarca?

Admito que não foi nada fácil. É preciso imenso dinheiro para alugar um apartamento (depósito e rendas pré-pagas) e não estando presentes na Dinamarca o processo tornou-se impossível. Felizmente a empresa onde o C trabalha ajudou e encontrou-nos um apartamento! Aqui a procura é maior que a oferta e os preços são bem elevados, mesmo para os de cá. 

Quais as tuas maiores dificuldades nesse país?

As ruas parecem-me todas iguais (risos)! Estou a demorar imenso tempo a decorar os caminhos para determinados sítios. Mas, sabendo falar inglês, não estou a sentir qualquer dificuldade, exceto encontrar um trabalho. Ah e aprender dinamarquês! Mas isso já era expectável.

O que vais fazer aí? Trabalhar só com o blogue ou arranjar um trabalho?

Eu quero conseguir fazer as duas coisas. Embora o blog esteja muito parado, vou tentar colocar um artigo de vez em quando. Neste momento estou mais presente no Instagram, pois é mais fácil e rápido de partilhar com vocês toda a beleza de Dinamarca ♡ Entretanto arranjei um pseudo-trabalho mas é uma coisa muito temporária. 

O que sentes estando noutro país?

A maior parte das vezes já nem me lembro que estou noutro país (risos). Eu adapto-me facilmente a situações novas desde que tenha as coisas mais ou menos controladas. Mas ainda sinto aquele deslumbramento, nem que seja por ver o outono chegar e mudar a paisagem toda (que é tão linda!). Adoro a sensação de saber que sempre que vamos passear, vamos descobrir algo novo. Saber que existem imensas pessoas diferentes e, possivelmente, novos amigos, também me entusiasma bastante!

Qual a maior dificuldade em viver com outra pessoa, nesta idade?

Acho que não existe assim nenhuma dificuldade maior. A partir do momento em que se vá viver com alguém, seja pais, amigos ou namorado(a) tem que se saber falar, discutir assuntos, sem fazer disso um escândalo e sem querer magoar a pessoa. Desde que haja entre-ajuda tudo se faz ♡ A idade é uma questão muito pessoal. Há pessoas que se sentem prontas aos 18, outras só aos 30. Eu acho que esta foi a altura perfeita para mim e para o C. 

O que doeu mais emocionalmente com a mudança?

Penso que saber que por mais chamadas, video-chamadas e mensagens, vou sempre perder alguma coisa importante, na minha família. Mas achei que ia ser pior. Tento estar sempre o mais presente possível e acho que tem resultado bastante bem. 

Sendo a Dinamarca um país frio da se bem aí sofrendo de fibromialgia?

Esta é uma ótima pergunta. Também estava com esse receio. Mas estou a sentir-me cada vez melhor! É verdade que aqui é mais frio, mas há menos humidade. Basta vestir camadas de roupa, pegar na bicicleta e estou pronta e nem me lembro da Fibromialgia. Outra coisa que ajuda bastante é o facto de todas as lojas e casas serem aquecidas. 

Como estão a correr as aulas de dinamarquês? Estás a gostar da língua?

Estou a gostar muito da língua! É um desafio já se sabe, mas é parecida com o alemão (sei umas coisinhas) e tem algures pelo meio inglês (risos). As aulas são super intensivas, damos imensa matéria numa semana e às vezes torna-se difícil acompanhar, mas tudo se faz! (espero eu). Ao contrário de algumas línguas que assim que aprendemos começamos logo a utilizar, o dinamarquês requer muita prática, tanto de ouvir como de pronúncia! Felizmente já começo a apanhar algumas coisas quando oiço pessoas a falar na rua, mas estou longe de ter uma conversa com alguém (risos).

Gostas de lacrids, ou mais conhecido, alcaçuz? Eles adoram aí!

Não gosto muito, mas já os conhecia através da tradição alemã! Sempre me deram gomas de alcaçuz e eu por mais que tente não consigo gostar. Mas sim, eles aqui deliram com essas gomas!

Estão a pensar voltar para Portugal daqui a uns anos? 

Sim, até porque temos (mais ele que eu) projetos em Portugal. Quando? Não sabemos, vamos deixar correr e depois logo se vê!

Já conheceram pessoas Portuguesas, outros imigras internacionais, dinamarqueses? (basicamente amigos novos)

Temos amigos estrangeiros, uns das aulas de dinamarquês e outros do trabalho dele! Quanto a portugueses, só falo com alguns pelo messenger. Entretanto começo a estabelecer relações (quem sabe amizades?) com o pessoal onde trabalho.

Estão a pensar ter um animal de estimação?

Nós já tínhamos animais de estimação em Portugal por isso adorávamos trazê-los para aqui. O problema é que para além de os animais poderem danificar um apartamento alugado, fica difícil sempre que quisermos passar um fim-de-semana ou até mesmo uma semana fora… Por isso, por enquanto, ficamos só nós os dois 

Já foste ver os veados ao Jægersborg Dyrehave em Lyngby? Podes ir no Hubertusjagt (primeiro domingo de Novembro) que é uma corrida de cavalos é tão gira!

Ainda não! Mas está marcado na minha lista de sítios a visitar! Por enquanto ainda estamos a explorar zonas mais de perto, até porque, não sei como, o tempo passa a correr e às vezes é difícil sair de casa. O que não faltam aqui são sítios lindos para serem visitados! 

Quais as maiores diferenças na vida social, relacionamentos, etc? 

Quem me conhece sabe que eu não sou de sair nem de andar a conhecer pessoas novas, embora adore! Por isso, agora que chegámos a um sítio novo é normal que se comecem a formar relações novas. E perguntaste tu quais as diferenças? Os dinamarqueses são pessoas verdadeiras, dizem o que têm a dizer e preocupam-se verdadeiramente com as outras pessoas. Fica difícil não gostar deles! Eles aqui também investem mais na vida social, no sentido em que fazem questão de tirar algum tempo para ir passear, encontrarem-se com os amigos no parque, fazerem piqueniques, etc.

Como está a ser viver com o namorado?

Está a ser ótimo! Óbvio que não é como nos filmes, mas acho que isso já todos nós sabíamos certo? Para mim, a melhor parte é saber que, independentemente de como o teu dia te corra, vais ter um abraço reservado para ti ao fim do dia ♡ Outra parte boa é deixarmos de sentir sempre aquelas saudades imensas! Mas não se iludam! As saudades vão continuar a existir, mas de maneira diferente 

 

Obrigada por todas as perguntas! Espero que tenham gostado, um beijinho!

12 Replies to “Q&A Dinamarca”

  1. Gostei muito deste post, Sara!
    Boa sorte com as aulas de dinamarquês. Se forem como as de holandes… Aih… 😅

    Um beijinho,
    Silvina

    1. Obrigada Silvina! Adoro acompanhar o teu percurso. Um grande beijinho :*

  2. Uau, que aventura. Não deve ser nada fácil mas espero que corra bem. És corajosa.

    1. Obrigada Diana! Um beijinho*

  3. Ainda bem que as coisas estão a correr bem. É tão bom, quando “sentimos em casa” noutro pais, ajuda-nos a superar ” aquelas saudades”.. que nunca vão morrer, mas ajudam no dia-a-dia a viver experiências maravilhosas. Fico contente por saber que está te ajudar na Fibromialgia!
    Um beijinho grande

    1. Ohh obrigada por este comentário! Um grande beijinho querida 😘

  4. Adorava ir até aí um dia, parabens pela coragem boneca.

    1. Ias adorar, aposto! Beijinhos*

  5. Vejo muitas perguntas sobre dificuldades e obstáculos … Diretos ou indiretos … Com amor e força de vontade tudo se consegue e acho que tens mostrado no Instagram e outra redes sociais o que estou aqui a dizer.

    A jornada ainda agora comecou e tem muito para dar.. Siga para a frente!

    1. Ohh obrigada! Um beijinho André 😘😘

  6. Olá adorei o post, é fantástico poder conhecer mas e saber como tem sido toda a tua adaptação a um novo sítio.
    Um beijinho e boa continuação por esses lados :*

    1. Obrigada querida! Um grande beijinho*

O que achaste? Conta-me tudo!