Bolachas de gengibre e frutos secos – V+GF

Como sabem o dia dos namorados está a chegar e achei que fazer bolachas seria uma ótima ideia para surpreender a nossa cara-metade! Eu pelo menos consegui, ele adorou! Afinal, existe alguma especiaria melhor para esta altura do que o gengibre?

Aviso já que estas bolachas são rústicas, mas cheias de sabor e textura.  Esta receita deu-me para 40 corações (são pequenos).

Vai precisar de:

  • gengibre em pó – 2 colheres de sopa;
  • sementes de chia – 1 colher de sopa;
  • frutos secos (eu usei nozes e nozes do brasil, sendo 100 gramas cada uma);
  • óleo de coco – 1 colher de sopa;
  • farinha – 180 gramas (eu usei a de grão, mas na receita original era de arroz ou de trigo-sarraceno);
  • 95 ml xarope de ácer;
  • 95 ml água + taça para ir molhando as mãos;

Vamos começar! 

Comece por aquecer o forno a 200 graus ou a 180 graus se for ventilado. Coloque os frutos secos no processador de alimentos e triture-os o suficiente para ficarem aos bocadinhos. Se quiser uma bolacha mais perfeita e mais homogénea triture-os até formar farinha.

Num recipiente, junte todos os ingredientes e misture até formar uma massa pastosa (e viscosa!).

Prepare dois tabuleiros com papel vegetal ou barre-os com óleo de coco.

Hora de sujar aos mãos! Como a massa é muito viscosa usei as mãos para formar bolinhas com a massa e achatá-las. Assim que tiver com a espessura que desejar use uma forma (no meu caso a do coração) e vá cortando. Dá alguma trabalho, pois entre bolachas tive que ir molhando as mãos para a massa não se agarrar tanto.

Quando todas as bolachas já estiverem nos tabuleiros, coloque-os no forno durante uns 15 minutos.

Sugestão: assim que elas estiverem estaladiças por fora retire-as ou mantenha-as no forno já desligado, assim vão ficar húmidas por dentro.

Se quiser uma bolacha mais elaborada pode derreter chocolate preto e cobrir apenas metade do coração e colocar coco ralado por cima.

Aviso: a cozinha e arredores vão ficar a cheirar maravilhosamente bem, aproveite!

 

O que achaste? Conta-me tudo!