Aventura de 50 km de bike: a Ilha de Amager

Agora que já tenho uma bicicleta nova decidimos partir à aventura e fomos descobrir Amager à beira-mar, em Copenhaga Acompanham-me?

Agora que os dias são bem mais longos e que já conseguimos apanhar bons dias de sol por aqui, as aventuras de bike começaram! Eu, o C e uns amigos do trabalho do C, aproveitámos o feriado (21 de maio) e fomos fazer o percurso que percorre toda a costa de Amager, uma das ilhas de Copenhaga. 

Como podem ver pelo mapa a nossa casa ainda é longe de Amager, uns 45 minutos. Ao todo, fizemos 50 km. Se esperava conseguir fazê-lo tendo em conta que o meu máximo era de 20 km? Não, mas adivinhem: eu consegui! (risos). 

Eu consegui!

O ponto de encontro foi em Sydhavn, mesmo antes de passar a ponte para Amager. Estava um dia brutal, temperatura amena 20’s e um céu limpo impossível de resistir.

Fomos fazendo algumas paragens, tanto para apreciar zonas específicas como para descansar. Este foi o primeiro ponto onde parámos. Tudo o que vêem é mar, garanto! Parece um lago? Um rio? Sim, é mesmo assim (risos). 

Avançando, fomos para a uma zona com uma quinta de animais livres. Sei que mal se percebe, mas são vacas “selvagens” a viver a sua vida descansadas. Bom saber que ainda existem zonas onde os animais possam viver sem a pressão de servir o Homem. 

“Descendo” a costa fomos parar a um forte antigo: o Kongelundsfort, em Dragør. Morri de medo para subir lá para cima, mas a vista era linda. Esta zona é especialmente bonita: tem lagos e consegue-se ver o mar, ao fundo. 

 

Já no outro lado de Amager


Um pouco mais à frente e já na hora de almoço parámos para comer alguma coisa. Esta zona estava cheia de casas bem caras, umas para venda, outras como casas de verão. Estes barcos fizeram-me lembrar tanto Portugal. Ao contrário do que é esperado em qualquer praia de Portugal, aqui mal se sente o cheiro a mar. 

Já no outro lado de Amager, fomos parar a uma quinta cheia de patos e gansos. Eram as coisas mais amorosas de sempre Aqui já se começa a ver muito mais movimento. 

Prosseguindo, chegámos ao forte de Dragør. Aqui podem encontrar uma sereia bem mais bonita, na minha opinião, que a que todos conhecem em Copenhaga. Se olharem bem para as fotos conseguem ver a ponte que liga Dinamarca e Suécia. Embora não tenha fotos, esta zona estava cheia de pequenas lojas, restaurantes e bares e estava muita, muita gente! Havia música, cheiro a comida e famílias a apanhar sol

Última paragem! Praia de Amager ou Amager Strand. Bateu a saudade, admito. A estrutura que se vê na foto serve tanto para banhos de sol como para saltar para o mar. Fiquei com vontade de ficar por lá, mas o cansaço já batia e ainda tínhamos que voltar para casa. 

Acabámos por apanhar o metro (com as bicicletas, sim) até ao ponto mais perto de casa.

Foi um dia espetacular.

Mas a aventura não acabou por aqui. Tenho que vos contextualizar: o sol dinamarquês é bem mais fraco que em Portugal, por exemplo. Estou cá há praticamente dois anos e nunca precisei de usar protetor solar. Pois bem, hoje é dia 25, ainda estamos vermelhos e com a pele a cair do belo escaldão que apanhámos (risos). O ar do mar é tramado. Estávamos sempre com a cara fresca da brisa e nunca nos demos conta que na verdade estávamos a esturricar. 

Espero que tenham gostado! Que a próxima aventura venha rápido

5 Replies to “Aventura de 50 km de bike: a Ilha de Amager”

  1. Que lugar lindo ✨💓
    Só sabemos se conseguimos ou não se tentarmos. Eu também tenho andado a correr e nunca pensei que um dia ia vi seguir fazer 13km. E não queria porque “achava” que não consegui. São coisas da nossa mente hehehe
    Beijinhos ✨🍀

    1. Obrigada! É isso mesmo! 😀

      Um grande beijinho*

  2. Tudo plano, passeios de bicicleta assim são um mimo! Que booom

    Para a próxima leva protector solar 😃 o sol do Norte engana. Sinto que aqui queimo bem mais rápido que em PT

    1. Não foi sempre plano, mas sim é brutal! Aqui eu não sinto que queime mais facilmente, o problema foi memso o ar do mar ahaha

      Um beijinho!*

  3. […] puderam ver pelo outro post, começámos a fazer aventuras de bicicleta. Não o viste? Clica aqui. Esta  foi a nossa segunda aventura e, embora mais cansativa, foi super bonita de se […]

Comentários